Coisas legais para conhecer

E aí que eu inventei um estilo de post novo pro blog porque eu estou reformulando várias coisas na minha vida e é óbvio que o blog ia entrar na dança, né? Uma das minhas promessas dessa nova fase é voltar a postar de segunda a sexta, pois o trabalho anda tão puxado que eu realmente não tenho conseguido postar todos os dias, mas farei esse esforço porque me faz tão bem, sabe?

Bom, quero fazer esse estilo de post de vez em quando para compartilhar com vocês dicas de assuntos mais ligados ao entretenimento, como filmes, músicas, livros e essas coisas, pois algumas leitoras dizem que adoram saber o que eu ando assistindo, ouvindo e etc, então espero que gostem dessas dicas!

dicas de entretenimento

Filme: “Os homens são de marte e é pra lá que eu vou” –> nem sei como começar a descrever o filme que ganhou meu coração de um jeito tão profundo que já estou esperando sair o DVD porque quero ter em casa. Essa comédia nacional é divertida num nível que eu ri tanto no cinema, mas tanto, mas tanto que cheguei a sair com dor na mandíbula. A minha identificação com a personagem foi grande e é lógico que praticamente toda mulher também sentirá a mesma sensação. Fernanda, interpretada por Monica Martelli, é uma mulher moderna, antenada, bonita, bem sucedida, mas com muito azar no amor. A cada cara novo que aparece em sua vida, ela jura que aquele é O CARA, mas sempre se dá mal. O resto não vou contar, mas vale cada centavo do ingresso. Dica: chame sua melhor amiga para ir junto, pois vocês vão amar sair do cinema e ficar fofocando sobre os dilemas amorosos da vida de vocês. Eu amei esse filme num nível que olha… Bom demais!

Seriado: “Pretty Little Liars” –> pode me zoar e dizer que é coisa de adolescente, mas eu estou fascinada por essa série de um jeito que fico doida esperando pelo próximo episódio. PLL já está em sua quinta temporada e eu ainda estou assistindo a quarta e mega ansiosa pelo o que vem por aí. A série conta a história de 4 amigas que passam a ser perseguidas por uma pessoa anônima, supostamente responsável pela morte da líder do grupo, Alison. Cheia de referências de moda e estilo, PLL é empolgante e traz um suspense mágico que faz com que você fique desesperada pelo próximo episódio querendo desvendar os mistérios para tentar descobrir quem é A. Vale a pena assistir. Sou apaixonada!

Reality Show: “Ru Paul’s Drag Race” –> já perdi as contas de quantas pessoas eu viciei nesse reality que é a coisa mais deliciosa de assistir dos últimos tempos. Imagine uma competição de drag queens que querem ser a “rainha drag” dos Estados Unidos ao lado de mama Ru Paul? Drama, drama, drama, risadas, brigas, competição, histórias comoventes, drags cheias de autoestima, dicas de maquiagem e muito mais: o programa é uma mistura de diversas coisas e vale muito a pena assistir. É divertido demais, leve, você vai torcer por uma delas, vai amar algumas, odiar outras e, acredite, você vai aprender muitas coisas sobre o ser humano. Tem disponível no Netflix e também pra baixar na internet.

Livro: “Comer Rezar Amar” –> mas Paula, esse livro já é antigo. Ok, é, mas eu comecei a ler na época em que foi lançado e parei nos primeiros capítulos porque não estava gostando. Anos depois desenterrei o bendito e olha, ando apaixonada de um jeito que estou quase devorando as páginas. Acho que por ter passado por uma situação emocional bem chata e estar recomeçando, agora consigo me encaixar na história e, por isso, me apaixonei de vez. Recomendo a leitura, especialmente se você está tentando se entender ou se redescobrir. O livro faz você refletir bastante e, claro, depois tem que assistir ao filme com a maravilhosa Julia Roberts, que também é estupendo!

Música: “Keane” –> a banda se desfez recentemente, mas eles dizem que vão voltar e eu realmente espero que sim. O som do Keane é uma delícia e dá pra ouvir fazendo de tudo: trabalhando, limpando a casa, recebendo amigos, na academia… A banda inglesa de rock alternativo ganhou meu coração no último show que fizeram no Brasil. Uma das minhas grandes amigas me levou com ela e nossa, foi sensacional. Desde então ouço muito e nas últimas semas não sai da minha playlist! Há músicas mais agitadas e outras são mais baladas, mas as letras são lindas e o som é sempre muito gostoso!

Vai uma palhinha do Keane pra quem não conhece ter uma idea de como é o som! Espero que vocês curtam minhas dicas e também me contem o que vocês andam lendo, vendo e ouvindo de bom! Beijo grande <3

Por Paula Bastos

1 comentário

Look do dia: calça estampada

Quem lê meus posts de moda sabe da minha frustração por não ter quadril largo – sim, eu acho a coisa mais maravilhosa do mundo – e meu corpo é do tipo triângulo invertido, que tem a região dos ombros mais ampla. Para dar equilíbrio à silhueta, eu uso muita calça estampada e blusa lisa na parte de cima porque ajuda bastante, mas a verdade mesmo é que eu sou DOIDA por calça estampada, por isso uso e abuso!

Esse modelo lindo, com estampa vitral, é da Xica Vaidosa que é uma marca bem jovial, como uma proposta bem bacana para o nicho plus size. O tecido é uma malha bem confortável e os recortes em tecido preto na lateral ajudam a disfarçar o volume do corpo, criando mais equilíbrio às formas. Essa calça jogging é de um conforto que eu nem sei explicar, mas olha, você coloca e não quer tirar mais. Por ela ser larguinha, usei com salto para alongar (tudo bem que eu já sou uma giganta de 1,79m, mas né) e para a barra não pegar no chão.

XICA2

Jaqueta: Gap / Blusa: Musa / Calça: Xica Vaidosa / Sandália: Melissa / Bolsa: comprei no eBay / Colar: Renner

Você pode encontrar a calça à venda na Rouge Marie: http://goo.gl/ZxmzZj

XICA1

XICA3

XICA4

XICA5

XICA6

XICA7

Olha, pra vocês verem a diferença de corpos plus size, a querida Ju Romano – minha amiga de profissão que virou amiga na vida real a quem eu admiro e adoro de paixão – também fez um look com essa calça! Eu e a Ju temos corpos totalmente diferentes: ela é mais baixa e tem quadril e eu sou alta e sem quadril. Pedi permissão pra mostrar como ela fez o look com a mesma calça porque ficou divino e isso inspira vocês, já que somos totalmente diferentes! Eu optei em usar a jaqueta por cima da blusa justinha pra poder equilibrar melhor o look, pois fica parecendo que eu tenho menos cintura, como sou desprovida de quadril. Se você quiser ver o post completo da Ju, é só clicar aqui: http://goo.gl/Lpfwr0.

ju romano

Por Paula Bastos

5 comentários

Look do dia: preto e jeans

Vim mostrar a vocês mais um look que ganhei de presente da Loony JeansEles têm loja virtual, vestem do 36 ao 56 e entregam para todo o Brasil, com frete grátis: http://goo.gl/49QQy0. Por mais que eu ame estampas e colorido, é muito bom ter uma blusa preta bacana para usar de vez em quando. Esse look, por exemplo, dá pra usar pra sair e até para trabalhar, dependendo da conduta de vestimenta que o seu ambiente de trabalho requeira. 

A blusa tem esse detalhe bordado que lembra um maxi colar e é simplesmente lindo! Eu optei até por usar o cabelo preso para dar uma valorizada na região do colo, que a gente geralmente tem bem bonito. A calça é muito macia, bem confortável e veste superbem. Indico as peças da Loony se você quer uma roupa de qualidade e bom caimento: vale muito a pena!

Fotografia por Douglas Mendes (Insta: @douglasmendes)

loony1

Blusa: Loony Jeans  ( Confira as blusas da linha plus size aqui: http://goo.gl/1iXoMk )

Calça: Loony Jeans (Tem ela aqui: http://goo.gl/EFfQQP)

Sandália: Corello

Bolsa: Fedra

Brinco: Melinda, Melinda

loony2

loony3

loony4

loony5

Espero que tenham gostado! * Este post é em parceria com a Loony Jeans. Se é parceiro, é porque eu aprovo, confio e acredito!

Por Paula Bastos

6 comentários

O milésimo dia em que a minha defesa falhou

O Brasil perdeu a Copa, mas eu perdi muito mais. Enquanto assistia à partida Brasil x Alemanha comecei a pensar em minha vida e não tive como não vir derramar por aqui a minha derrota. Mais uma vez a Paula perdeu no jogo do amor: erros táticos, falta de estratégia, visão equivocada, falta de observação do adversário e etc. Ok, estou comparando os fatos com uma partida de futebol, mas nunca, em toda a minha vida, esteve tão claramente nítido para mim que eu perdi para mim mesma.

Às vezes sinto que em algumas áreas da vida não evoluo e fico patinando no mesmo lugar: o tempo passa, mas eu permaneço presa naquele mesmo pedaço de gelo caindo e tentando levantar, mas sem ir pra lugar algum. Quantos textos já escrevi falando sobre a minha falta de amor próprio, sobre o quanto de valor dou aos outros e não a mim, sobre o quanto me menosprezo e supervalorizo o outro? Há quem já esteja até cansada de me ler falando sobre as mesmas coisas e talvez eu devesse reler meus textos para relembrar os erros que já cometi pra ver se acordo, mas vejo que continuo repetindo os mesmos episódios.

Sempre acabo virando a gordinha amiga (leia sobre isso aqui: http://goo.gl/E8S0uO), aquela pessoa encantadora que move mundos e fundos por quem gosta e eu já vi essa história se repetir um grande número de vezes pra que ela acontecesse de novo, mas adivinhem? Sim, acabou de acontecer pela enésima vez. Eu tenho que parar de achar que todos os meus agrados e esforços para fazer com que alguém me enxergue vão me “levar a algum lugar” porque até hoje só consegui colecionar frustração. Não adianta cozinhar comidinha boa, nem lavar a roupa bem limpinha e deixá-la mega cheirosa, nem comprar presente, nem ser gentil, nem oferecer um ombro amigo….NADA. Quando a pessoa tem que gostar de você, ela vai gostar sem que você precise se esforçar, sem que você precise mostrar que você é incrível. Eu acho que agora, finalmente, a minha ficha caiu e estou tão cética e tão chumbada que sequer consigo pensar em me abrir pra alguém tão cedo e, sinceramente, acho que eu devia é ter me fechado de verdade por um tempo pra dar um respiro ao meu pobre coração.

Mais uma desilusão pra minha coleção, mais um “causo” em que eu virei a amiga fofa e não a mulher que o cara escolheu pra estar ao lado dele, mais uma situação em que EU COLOQUEI O OUTRO EM PRIMEIRO LUGAR E ME ANULEI COMPLETAMENTE; mais uma vez em que eu sabia que ia dar erro e persisti; mais uma vez eu não consegui ter um pingo de amor próprio para valorizar quem não merecia os meus cuidados. E sabe o que é o pior? A culpa não é dele: é toda e absolutamente minha porque eu me abandono, eu me entrego de bandeja, eu não me valorizo e continuo cometendo os mesmos erros.

a2

Talvez você esteja lendo isso e pensando que, em algum momento da sua vida, você foi assim ou talvez, assim como eu, você seja. Amiga, vamos cair na real porque ninguém merece que a gente se anule tanto pra que algo dê certo. Nunca, jamais, em hipótese alguma, aceite esse papel de virar a “amiga fofa” de um cara que você gosta. Seja apenas você mesma e não faça nenhum esforço desnecessário se essa outra pessoa realmente não mostrar que merece, pois o seu tempo é valioso, o seu coração tem que ser poupado e você… VOCÊ vale muito e se você não se respeitar e não se colocar como prioridade, ninguém mais o fará. O maior clichê de todos os tempos é absolutamente verdadeiro e eu estou vendo isso da forma mais dolorosa possível: cometendo os mesmos erros há anos e percebendo que nada muda.

Por favor, eu escrevi isso pra dizer pra mim mesma pela milésima vez que preciso acordar e parar de cometer os mesmos erros. Se você está lendo isso e se identificou, não faça como eu: mude enquanto é tempo! Diz o ditado que inteligente é aquele que aprende com o erro do outro, então amiga, se você se anula, se você faz tudo pra agradar, se você coloca os outros em primeiro lugar, PARE AGORA. Nada nem ninguém deve ser mais importante do que você, do que o seu amor próprio, do que as suas necessidades e desejos. Eu sei que o dia em que eu aprender a mudar tudo isso, a vida vai mudar pra mim. Enquanto cometo as mesmas besteiras, as histórias continuam se repetindo para ver se entra alguma coisa nessa minha cabeça às vezes oca, mas agora chega. Não quero mais o papel da amiga incrível que faz tudo, que é espetacular, que se anula. Eu preciso me colocar em primeiro lugar e esse exercício começa hoje. Por ora, meu coração permanecerá trancado em um processo de reabilitação que preciso dar de mim pra mim. Eu o expus tanto e ele sofreu tanto que daqui a pouco nem tem mais força pra bater mais forte quando a possibilidade de algo verdadeiramente bom existir.

Aprenda com o meu erro… Não se anule, não se menospreze, não se rebaixe e não aceite migalhas: você merece o pão inteiro!

Por Paula Bastos

17 comentários

Obrigada pelo dendê derramado

Hoje é um dia especial pra mim. Há exatamente um ano eu entrava em um avião e me despedia de São Paulo. A terra do sonho para muitos tinha se tornado o lugar onde o caos habitava em mim e eu precisava me afastar de tudo aquilo. Até hoje não sei se escolhi Salvador ou se Salvador me escolheu. E eu mal comecei a escrever isso e já estou chorando porque acho que nunca conseguirei explicar o que eu tenho com a Bahia ou o que ela tem comigo. Neste momento estou ouvindo “Índios”, da Legião Urbana, música que ouvi no mesmo dia em São Paulo, em 2013, derrubando lágrimas na janela do apartamento da minha melhor amiga porque a minha vida estava prestes a mudar radicalmente e o sentimento era de gratidão a Deus por permitir que eu conseguisse ir para onde meu coração sentia que eu deveria estar.

E a minha vida mudou…

Em um ano aprendi muito mais sobre mim mesma, especialmente por conta da solidão. Chegar em um lugar completamente novo e ainda trabalhar de casa são pontos que colaboraram muito para isso. Demorei muito para começar a conhecer pessoas e ainda sou muito sozinha; ainda tenho que fazer milhares de coisas na minha própria companhia e me torno mais independente a cada dia. Claro que por um lado é ruim, é difícil… Às vezes choro, fico desanimada, mas depois me lembro que no começo em São Paulo eu também não tinha amigos e foi apenas com o tempo que fui desenvolvendo amizades.

Salvador me curou. Quando acordo e olho para o céu, que quase sempre está azul, e penso que o mar está ali, bem pertinho, já me dá uma sensação que nem sei descrever. Sempre fui fascinada pelo mar e estar perto dele é como um bálsamo que reanima meus dias. É como se o toque dele fosse uma forma de estar mais próxima de Deus, como se ele estivesse me limpando e me renovando para o que vem por aí. Amo o jeito de falar dos baianos e para mim não existe sotaque mais bonito – quisera eu ter nascido aqui pra falar assim, que sonho! A cidade tem seus problemas, o povo também tem seus “defeitos”, como em todo e qualquer lugar do mundo. O que importa pra mim é que mesmo quando tudo está despencando, mesmo quando posso estar desabando em problemas, me sinto feliz porque estou aqui, porque tem alguma coisa nesse lugar que me dá forças, que me recarrega, que faz com que eu me sinta amparada de alguma forma –  mesmo na solidão – e eu nunca conseguirei explicar o que é isso.

bahia11

Quando cheguei aqui, ouvi de um amigo carioca que “ou a Bahia te aceita, ou ela te devolve”. Ele explicou que se a “energia” do lugar não batesse com a sua, ia dar um jeito de você ir embora, que as coisas não iam fluir. Vocês não sabem, mas por razões pessoais eu tinha decidido voltar para Bauru, pra casa da minha mãe por um tempo. Não consegui: todas as vezes em que eu começava a falar sobre o assunto, começava a chorar um choro doloroso, não me via longe daqui, não me via feliz longe daqui. O que é que esse lugar tem comigo eu não sei, juro, mas a minha ligação com essa cidade é algo que vai além do meu entendimento. É apenas uma questão de ser e estar que talvez apenas o mais profundo de minha alma entenda.

Eu queria ser “toda menina baiana“, mas me tornei “toda menina paulista-baiana que Deus dá” porque Deus me deu; Deus me deu esse amor por esse lugar, me colocou em contato com o carregador da minha bateria e fez eu me apaixonar pela música, pelo povo, pelos poetas, pelos lugares, pelo jeito de falar e ser do baiano, pela alegria e pela cultura. Claro que eu também me apaixonei, literalmente, por um baiano. Na realidade o que me trouxe para Salvador foi o amor que eu sentia por ele – que com o tempo e, depois de muito sofrimento, foi embora -, mas de certa forma acredito que ele tenha sido a ponte para me trazer até aqui e cá estou. Esses homens… se você nunca ficou com um baiano, cuidado: baiano tem uma coisa diferente, que prende, que mexe, que vai fazer você ficar assim, meio zonza, meio sem chão, meio abestada mesmo. A gente gama e gama bonito.

Obrigada, Bahia, por ter me aceitado; obrigada Salvador por me acolher com tanto amor a ponto de não me deixar ir embora; obrigada por me dar uma carga de energia, alegria e esperança todas as manhãs quando acordo. Eu não sei porque você me quis, não sei o que você viu em mim, mas sei o que eu vi em você e sou grata por estar aqui e por sentir essa felicidadezinha de ser e estar que sinto todos os dias. Obrigada pelas descobertas, pelo meu filho baiano – o Dom, que é o meu amor maior, o baianinho da mamãe – pelos amigos que conquistei, por experiências únicas que tive até agora, pelo mar e pela plenitude que sinto em apenas ser e estar. Eu quero fincar raiz e eu espero que o resto de minha história seja escrita nesse lugar que mudou a minha vida.

Por Paula Bastos

9 comentários

Look do dia: xadrez com floral

Vocês devem ter percebido que neste inverno de 2014 a mistura de xadrez com floral bombou, né? Eu sou suspeita pra falar que amo, pois sou bem apaixonada por xadrez e estampa de flores, então achei o máximo. A linha plus size da Loony Jeans fez essa blusa com manga 3/4 que eu amei de paixão! Ela é de um tecido bem delicado e gostoso de usar, que tem um leve toque de transparência e na manga o tecido é uma malha mais quentinha, ideal para o outono/inverno. Combinei a blusa com a calça jeans capri, que tem elastano, cós alto e veste com muito conforto.

Esse tipo de look é bem versátil e dá pra você usar no dia a dia, para passear, e até para trabalhar, dependendo de como é o “dress code” da empresa em que você trabalha. Eu coloquei com uma sandália de salto médio para deixar a silhueta mais longilínea, mas uma sapatilha também ficaria ótima aí! A Loony Jeans é uma marca que me surpreendeu bastante, pois as roupas são de excelente qualidade e o caimento é bem gostoso no corpo. Eles têm loja virtual, vestem do 36 ao 56 e entregam para todo o Brasil, com frete grátis: http://goo.gl/49QQy0.

Fotografia por Douglas Mendes (Insta: @douglasmendes)

look loony1

Blusa floral com xadrez: Loony Jeans ( Confira as blusas da linha plus size aqui: http://goo.gl/DZL6KZ )

Calça capri: Loony Jeans ( Tem aqui: http://goo.gl/jOkXij )

Bolsa: Fedra

Pulseira: Pandora

Sandália: Melissa

Brinco: comprei numa galeria de SP que não lembro o nome

look loony6

look loony5

look loony4

look loony2

look loony3

look loony7Espero que tenham gostado! * Este post é em parceria com a Loony Jeans. Se é parceiro, é porque eu aprovo, confio e acredito!

Por Paula Bastos

2 comentários

Um biquíni pra chamar de meu

Dias atrás comentei na página do blog que eu tinha realizado um sonho de encontrar um modelo de biquíni que eu sempre quis ter. Sou apaixonada por esse estilo pin up e desde que as hot pants voltaram, venho tentando achar um, mas olha, tava mais fácil encontrar um pote de ouro do fim do arco-íris do que esse bendito biquíni no meu tamanho e que ficasse realmente bom em mim.

Eu não faço questão de usar maiô porque não tenho problema com a parte de cima do meu corpo, nem com a barriga: o que me incomoda é aquela gordura molinha da parte interna da coxa que tem celulite e isso maiô também não disfarça, então que se dane: eu uso biquíni mesmo! Tenho dois simplezinhos que consegui achar com muito custo em lojas de departamento, mas eles são meio desengonçados, o tecido não é muito bom e a modelagem não é aquela maravilha, então eu seguia na esperança de um dia encontrar algum que ficasse bacana em mim!

Gordo é idiota, né? Bom, eu sou! Eu morro de vergonha de entrar em lojas convencionais – pra gente magra, diga-se de passagem – e outro dia, na Praia do Forte (BA) com minha amiga, falei que eu morria de vontade de entrar na Vivire, uma loja de biquínis que tem lá, mas que eu morria de vergonha porque tinha a sensação que as vendedoras iam me medir e olhar com aquela cara de “não tem nada pra você aqui”. Minha amiga me encorajou a ir e fomos. Quando entrei na loja já comecei a morrer com as estampas e, passando o olho pela arara, vi um biquíni no modelo hot pant com uma estampa sensacional e surtei. “Moça, por favor, me diz que tem GG dele e que não é um GG estilo Gisele”, falei. A vendedora foi mega simpática, disse que tinha, que a modelagem era boa e que eu deveria olhar a loja toda, ver tudo o que me agradava que ela ia pegar os modelos que eu gostasse para experimentar. Aí eu já dei aquela “relaxada” por ter sido bem atendida, mas fiquei tensa com medo de nada servir e, mais uma vez, sair frustrada da loja!

Ai gente, quando ela veio com aquela pilha de biquíni e eu entrei no provador, me deu uma crise de medo e ansiedade e fui logo no que eu mais queria. Deu certo! Meu coração disparou, eu sambei dentro do provador e meu olho encheu d’água – sério, sou besta nesse nível – e chamei minha amiga pra ver. Ela também amou! Experimentei todos e, pasmem: todos os que eu havia escolhido serviram e ficaram bons! Selecionei os meus preferidos e aí acabei escolhendo também uma saída de praia, já que eu não tinha nenhuma e, afinal, agora eu tinha biquínis decentes!

biquínis plus size

A Vivire é uma marca baiana que faz modelos e estampas exclusivas, pelo o que a vendedora me disse. Fui fuçar pra ver e eles ainda não têm loja virtual, o que é uma pena gigante, mas pra quem mora ou vem visitar a Bahia, existem lojas em Salvador e na Praia do Forte. Vocês podem acessar o site da marca aqui: http://www.vivire.com.br. Esse post não é jabá e eu comprei todos os itens da foto. Cada peça de biquíni custa em média R$ 100,00 e a saída de praia já foi bem mais salgada, mas eu amei tanto que comprei também. Eu sou dessas: quando encontro algo que eu quero muito e fica bom de verdade, eu pago o preço se estiver dentro do meu alcance. Gastei um dinheiro sim, mas nesse caso valeu muito a pena! Recomendo muitíssimo pra quem puder visitar a loja porque olha, me fez muito, mas muito feliz!

Por Paula Bastos

2 comentários

Look do dia: maravilhosa Mulher Maravilha

Ganhei essa blusa da Chica Bolacha de presente e assim, eu surtei quando abri o pacote porque acho essa estampa a coisa mais maravilhosa dos últimos tempos.No entanto, a melhor surpresa veio quando experimentei a blusa: a modelagem é muito diferenciada e dá uma valorizada sensacional naquela curvinha da cintura. Sério! Só provando pra vocês entenderem! Já falei tanto dessa blusa no Instagram (@parispaula) e no Facebook do blog, mas estava faltando fazer um look lindinho com ela e aqui está!

chica8

Blusa: Chica Bolacha (Encontre aqui: http://goo.gl/dxB2LR)

Saia: Chica Bolacha (Encontre aqui: http://goo.gl/CgRwcZ)

Jaqueta Jeans: Gap / Sandália: Melissa / Bolsa: Fedra / Óculos: Chilli Beans

chica1

chica2

chica6

chica7

chica3

chica4

chica5

Eu adoro esses looks meio “girlie”, porém descoladinhos! Espero que vocês também gostem. Aguardo os comentários!!

Por Paula Bastos

4 comentários

Look do dia: branco & jeans

Se tem uma combinação que eu acho linda é jeans com branco. É um clássico que nunca vai sair de moda e é perfeita para o dia a dia. Ganhei esse look de presente da Loony Jeans, que tem uma linha plus size superbacana. Eu já conhecia o trabalho da marca, mas nunca tinha experimentado as roupas e vou dizer que adorei. O jeans que estou usando na foto é bem confortável, tem bastante elastano e modela bem o corpo. Eu sou muuuuuito chata pra jeans e esse me vestiu do jeitinho que gosto: odeio calça que fica sobrando e como não tenho quadril, às vezes sofro com isso. A blusa também é bem macia e essa malha não é daquelas que marcam, sabe? No ombro ela tem um detalhe lindo na tendência étnica, que eu amo de paixão!

Pra quem achou que eu tinha emagrecido dá pra ver nessas fotos que eu engordei de novo, mas vou voltar pra minha batalha! Vejam essa sugestão de look bem casual e arrumadinho, ideal para o dia a dia, mas também dá pra usar tranquilamente para sair à noite: é só colocar uns acessórios mais elaborados, se você gostar. Pra ir a um barzinho ou fazer um programinha mais descontraído ele fica ótimo! Ah, a loja virtual da Loony Jeans tem até o tamanho 56, entrega para todo o Brasil e o frete é grátis: http://goo.gl/49QQy0

Fotografia por Douglas Mendes (Insta: @douglasmendes) :)

look_loony1

Blusa: Loony Jeans ( Confira as blusas da linha plus size aqui: http://goo.gl/DZL6KZ )

Calça capri: Loony Jeans ( Tem aqui: http://goo.gl/jOkXij )

Bolsa: Colcci

Óculos: xing ling da Paulista

Sandália: Arezzo

Colar: Melinda Melinda

look_loony2

look_loony3

look_loony4

look_loony5

look_loony6

look_loony7

Espero que gostem do look!

* Este post é em parceria com a Loony Jeans. Se é parceiro, é porque eu aprovo, confio e acredito!

Por Paula Bastos

2 comentários

Gostoso como um gol!

Dias atrás tive uma das oportunidades mais incríveis da minha vida: assistir a um jogo da Copa do Mundo. Não, eu não sou fanática por futebol e nem sou dessas que sabe a regra do impedimento, mas eu amo torcer pelo Brasil, amo o espírito de união entre as pessoas que a Copa envolve e, desde criança, sou apaixonada por esse evento. Como muitos brasileiros, não consegui comprar ingressos para assistir aos jogos e eu estava assim, doida pra poder vivenciar essa experiência única. Eis que, de repente, o McDonald’s Brasil me envia um par de ingressos para assistir a partida entre Alemanha e Portugal na Arena Fonte Nova, aqui em Salvador. Fiquei doida e parecia uma criança pulando de alegria quando recebi o presente.

Eu nunca tinha ido à Arena Fonte Nova, nunca tinha visto um jogo assim, de verdade e por isso foi tudo muito mais emocionante ainda. Convidei meu amigo Leandro para ir comigo e lá fomos nós. Eu, mirim de tudo, passei protetor solar, mas nem me liguei de levar um chapéu para me proteger do sol escaldante das 13h. Quase torramos! Como vocês podem ver nas fotos abaixo, dá pra acompanhar como foi: chegamos de boa, depois ele arrancou a camiseta e emprestou pra eu cobrir a cabeça e não queimar meu couro cabeludo e, no segundo tempo, eu já tinha ido atrás de um boné na lojinha da Fifa e ele colocou a camiseta na cabeça. Esse sol não foi mole, não… Imagine para os jogadores!

copa1

O que me surpreendeu é que foi tudo bem tranquilo, organizado, sem estresse. Haviam pessoas para ajudar e tirar dúvidas por todos os lados e o clima no estádio era algo surreal: dava pra sentir uma energia muito positiva de alegria por lá. É muito interessante ficar observando as pessoas, famílias, crianças e gente fantasiada no intervalo do jogo. A Arena Fonte Nova está linda e eu fiquei encantada com a estrutura. Parece exagero, sabe, mas pra mim foi uma experiência muito marcante e eu serei eternamente grata ao McDonald’s Brasil por realizar esse meu desejo! Agora só falta o Brasil ganhar o título! #VaiBrasil!

Por Paula Bastos

Comente!