O ano começou e eu fiquei até agora um pouco fora de órbita: muita coisa aconteceu comigo, recebi visitas e meio que tirei umas férias do blog e de tudo pra poder repensar coisas, rever conceitos e claro, dar um rumo melhor pra minha vida porque a gente precisa progredir sempre. Depois de tanto pensar, cheguei a conclusão de três coisas que eu quero MUITO mudar em 2014 porque têm me feito mal e vou compartilhar com vocês porque outras leitoras podem estar passando por coisas similares e, de repente, isso pode ser um empurrão positivo pra quem, como eu, está querendo mudar.

– Não preciso das redes sociais como vitrine

Não sei vocês, mas tenho me incomodado muito com o fato de ser tão julgada – e de forma bem injusta na grande maioria das vezes – por gente que simplesmente vê uma postagem minha pessoal e sai achando mil coisas. As redes sociais deixaram tudo mais exposto e é muito mais fácil das pessoas terem informações sobre a nossa vida e, logo, criarem teorias, fazerem julgamentos e acharem um monte de coisa. Eu cansei disso. Se não fosse pelo trabalho que tenho que fazer com o blog, juro que teria dado um “delete” na minha conta pessoal do Facebook ontem, mas como não posso, decidi que não vou postar mais absolutamente nada da minha vida nos meus perfis pessoais. Só vou postar nas redes sociais coisas que estiverem ligadas ao meu trabalho com o blog, mas não quero mais nada que seja íntimo meu além do tipo de desabafo que faço na página do blog relacionado a dilemas que enfrento no dia a dia relacionados às questões de peso e aparência, coisas que têm um link com o meu trabalho no blog, resumidamente. Quando passei por um puta perrengue no início deste ano acabei usando o FB para fazer alguns desabafos e nossa, de repente, por causa de uns 5 posts, eu virei a pessoa mais chata, mal agradecida, dramática e o esbambau para algumas pessoas, mas capacidade de virar pra mim e perguntar se eu precisava conversar, se queria ajuda ninguém fez, né? Julgar nas redes sociais é muito fácil e eu não preciso de mais gente que não convive comigo dando pitaco sem saber do que acontece de verdade na minha vida.

Meta: me desintoxicar das postagens pessoais, expor menos a minha vida, dar menos importância ao que os outros estão pensando e viver uma vida mais leve. Não vou dar um prazo, pois eu quero que isso mude e mude para sempre. Não preciso desse tipo de exposição porque não leva a nada, só faz mal.

gm2

– Seis meses sem compras

É, eu já havia feito essa promessa no passado e não cumpri. Agora tô querendo economizar de verdade, colocar as finanças em ordem e motivada pela minha amigona Raissa Kahn, do blog Recem Juntada, me comprometi a ficar seis meses sem compras a partir de hoje. A única exceção que vou me permitir é pra comprar uma sandália porque serei madrinha do casamento da minha melhor amiga em abril e não sei se conseguirei emprestar de alguém, então se não conseguir, só nesse caso eu poderei fazer uma compra. Meu objetivo é me desvincular desse consumo desenfreado, de parar de querer qualquer coisinha que seja modinha e de fazer escolhas mais conscientes na hora de comprar. Pretendo ir contando pra vocês sobre como tenho me saído nisso de vez em quando, até pra me monitorar mais e impactar outras pessoas, como a Raissa sugeriu e tem feito.

Meta: ficar seis meses sem fazer compras.

Além disso tem as minhas metas de diminuir um pouco o peso, de cuidar melhor de mim, de praticar mais amor próprio e todas aquelas coisas que já compartilho com vocês há anos, mas essas eu precisava pontuar até pra eu lembrar que agora tenho que me policiar mais e mudar esses comportamentos que não desejo mais pra minha vida. Quero viver mais leve, mais feliz e me preocupar menos com coisas que me fazem mal. Alguém aí se empolgou e quer vir comigo? 😀

Comentários

Recomendados

7 comments

Responder

Acho a meta das compras sensacional! To até querendo estabelecer uma meta dessa na minha vida, vamos ver se rola.
E quanto a não se expor, vou ser beeeem sincera, eu acho que só de você estar vindo aqui contar isso uma forma de exposição. Surtiria mais efeito se você simplesmente parasse de falar e ponto final. Esse post acaba sendo também uma forma e um espaço para que as pessoas continuem falando. Enfim, é só o que eu acho né. (Tá vendo, to me metendo. rs. Isso é um ciclo vicioso podre kkkkkkk).
Fique bem =******

Responder

Nary,

Eu não vou mudar a forma de fazer o meu trabalho e as coisas que eu venho escrevendo e postando no blog e nas redes sociais dele não vão mudar: o que muda é o que eu coloco nos meus perfis pessoais. Eu quis escrever esse post porque tenho conversado com várias outras pessoas e muita gente sente a mesma coisa. Foi uma forma de eu registrar esse compromisso comigo mesma e de impactar outras pessoas que talvez sintam que essas metas possam ser úteis de alguma forma.

Beijão!

Responder

Estou contigo nessa!!! Tbém tenho tido muitos problemas relacionados a falar dos meus “dramas” nas redes sociais.Isso não nos leva a nada…Um dia li uma reportagem que dizia que as redes sociais nos fazem sentir como celebridades, como se nossa vida fosse exposta na Revista…mas até as celebridades reclamam de ter a vida recebendo críticas de todos os lados! Quanto a ficar sem compras, estou contigo mais ainda! Nessa busca desesperada prá se sentir mais bonita e aceita, acabamos gastando o que não temos!!! E prá puxar mais uma fila, tbém entrei num projeto de emagrecimento com um grupo e pretendo atingir uma meta!!! Torçam por mim!! Eu torcerei por vocês!!!

Responder

Aeeeee….fico muito feliz de te ter como companheira nesse desafio sem compras. Vai ser sucesso e vamos fechar o semestre com o porquinho também plus size 🙂

Responder

Paulinha te acompanho ja ha um bom tempo. Te adoro e curto muito seus posts. E sim vc sempre me inspira, pois vc é uma Grande Mulher na plenitude destas 2 palavras. Sem rotulos de nenhum tipo.

Responder

Paula, nos últimos dias o pensamento de ficar sem comprar tem me consumido. Hoje ao ler seu post pensei “isso é um sinal”. Assim como vc e eu vivemos essa dúvida com certeza tem outras milhares de mulheres precisando desse incentivo. Estamos juntas nessa!
Comprar apenas o essencial, itens de sobrevivência.

Sucesso!

Responder

Olha só que coisa ! Esse ano tb estabeleci como meta não comprar nada, nadica de nada por 1 ano. Estou cansada desse consumismo louco de comprar coisas que nem precisamos. Criou-se uma cultura de vc quer, compre. Tb cansei disso… Quero planos maiores… e esses precisam de dindin.

Um abraço ! Curto muito teu blog.

Deixe uma resposta para Selen Fernandes Cancelar comentário

Seu email não será publicado. Required fields are marked *