Posts Tagged ‘seios’

Combatendo a flacidez dos seios

A preferência nacional sempre foi o bumbum, mas de repente ocorreu todo um frisson e os seios estão super em evidência! Muitas grandes mulheres têm uma fartura linda nesta região e saber valorizar seus atributos é sempre uma ótima ideia. O dermatologista Fernando Passos de Freitas dá cinco dicas para você se cuidar diariamente e evitar a flacidez dos seios:

1. Sutiã adequado

Quem tem peitos pequeninos está apta a dispensar o sutiã no dia a dia, já que a força da gravidade é menor! Moças de seios médios devem optar modelos simples, sem grande reforço. As de seios grandes precisam de sutiã com alças largas, barbatanas e costuras duplas.

2. Hidratação reforçada

Logo após o banho, aplique creme hidratante específico para a região. “Creme não faz milagres, mas incentiva a produção de colágeno e elastina, deixando a pele rígida”, explica o dermatologista.

3. Proteja-se do sol
Os raios ultra-violeta acabam com as fibras de colágeno e favorecem a flacidez. Se exposta sol, utilize um protetor de fator no mínimo 15. Passe-o, sobretudo, nas laterais dos seios, que queimam com facilidade.

4. Fuja do efeito sanfona
Quando você engorda, a pele estica. Ao emagrecer, ela volta ao normal, mas fica menos elástica. Coma direito e faça exercícios.

5. Exercite-se
Exercícios para a região peitoral fortalecem a musculatura local. Não levantam os seios, mas melhoram sua postura e ajudam a sustentá-los.

Por Paula Bastos

Comente!

Ergonomia e proporções entre sutiã, costas e seios devem ser respeitados

Nem sempre existe uma perfeita harmonia entre a largura e curvatura das costas com o volume dos seios e com os sutiãs disponíveis no mercado. O problema pode gerar desconforto e causar problemas à saúde. Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos e recentemente apresentada no programa da Oprah Winfrey revelou que 85% das americanas erram na hora de escolher o tamanho ou no modelo do sutiã que irão comprar.

“O sutiã tem muito mais do que uma função estética”, resume o ortopedista Eduardo Alvaro Vieira, professor da Faculdade de Medicina da PUC-SP. “Ele ajuda a prevenir o curvamento postural das mulheres, pois quando o sutiã é utilizado de forma correta, faz com que sustente o peso da mama e com isso não existe a necessidade das mulheres ficarem curvadas e, assim, prejudicarem a coluna”.

Um dos problemas enfrentados pelas mulheres na hora em que escolhem essa peça do vestuário é que não existe padronização entre as numerações adotadas pelos diversos fabricantes. Pior que isso, ainda, é adaptar o sutiã às mudanças, sobretudo as passageiras, que acontecem no corpo feminino em diversas fases da vida, como na adolescência, gravidez, antes de menstruar, quando ganha peso ou aplica silicone.

Aposentar a peça que ficou pequena e comprar outra maior representa gasto desnecessário. Porém, existe uma solução prática e econômica, ainda pouco conhecida pelas brasileiras, que são os extensores. Esses pequenos acessórios permitem ampliar o alcance das alças de suporte do sutiã em até quatro tamanhos diferentes.

Fabricado pela Terlizzi – empresa líder de mercado e responsável pelo abastecimento de 70% do mercado nacional de estruturas para roupas íntimas – os extensores podem ser encontrados nas cores preta, branca, chocolate (cor da pele) e bege e custam apenas alguns reais.

Segundo Sueli Rodrigues, gerente de marketing e vendas da Terlizzi, os extensores são fabricados em pluma e nylon de primeira qualidade, unidos na extensão lateral com solda de ultra-som e com colchetes que não soltam e nem apresentam pontas que possam machucar a pele.

“Existem alguns dispositivos que auxiliam no suporte das mamas, quando usados podem contribuir com hiperextensão do dorso, fazendo com que o sutiã se ajuste com a coluna das mulheres”, esclarece o doutor Eduardo.

Ainda de acordo com Sueli Rodrigues, as mulheres contemporâneas já aprenderam que o conforto não deve ser submisso à beleza. “Já foi o tempo em que, por exemplo, não ligávamos de ficar com os pés em bolhas, desde que o sapato fosse maravilhoso. Elegância estava em primeiro lugar. Hoje, continuamos fazendo questão da beleza, mas com conforto. Na lingerie não é diferente: o sutiã tem que ser lindo, prático de vestir e, sobretudo, confortável. Marcas vermelhas na pele nunca mais!”

Colaborou: assessoria de imprensa Terlizzi

Por colaborador

Comente!