“GORDA”

Por 27 anos uma palavra me apavorou: GORDA. Se alguém se referisse a mim dessa forma, era o fim do mundo. Nada na minha vida poderia me causar mais vergonha do que ser chamada de gorda, ou gordinha – no bom e velho eufemismo. O verbete me fazia querer virar fumaça, cavar um buraco embaixo da terra, ir correndo até a China. Eu não suportava.

Passei a vida sendo ofendida. Gorda virou sinônimo de coro em minha vida por muitos anos, principalmente na infância e na adolescência. Já na fase adulta, lidei menos com as ofensas, pois as pessoas são mais “discretas”: apenas pensam ou então, falam pelas costas. Mas saber que eu ainda era apontada como “a gorda” doeu por um tempo.

Hoje, aos 28, em um momento meio que incomum, percebi que na verdade me “aceitei” e me assumi. Quer mais aceitação do que ter um blog que trata do tema e postar, diariamente, nas suas redes sociais coisas que falem sobre o assunto e apontem que sim, eu sou gorda? Estive observando meu Twitter e meu Facebook e há muitos, muitos momentos em que falo abertamente sobre o assunto. Ora, todos que me seguem estão vendo que eu mesma estou ali, assumindo minha condição, abordando o assunto.

Quando parei para pensar nisso hoje, senti um alívio tão grande. A palavra nunca me definiu. Eu é que dei peso demais a ela. De que adianta não ser chamada de gorda, mas ter um corpo que não é magro? Ora, não é a mesma coisa? E se as pessoas estão me vendo e eu sou assim, é natural que a palavra se encaixe quando vão me definir e sinceramente, já não ligo mais para isso. A pessoa vai me ver, não vai? A quem eu queria enganar?

Hoje, é isso que eu sou. Este é o meu corpo e por mais que ele possa mudar, agora ele é assim. Estar gorda ou ser gorda não precisa ser um estado de espírito. Você não precisa querer viver de água e alface ou então querer comer junk food todo dia. Há diversas questões envolvidas, mas o que realmente importa é que uma condição física não define se você é melhor ou pior do que ninguém. É possível ter vida além da ditadura da beleza imposta pela mídia e pela sociedade, mas é você que tem que se libertar!

Será mesmo que meus quilos extras são tão repulsivos quando deixo transparecer a pessoa que realmente sou? Obviamente tenho meus defeitos e uma personalidade forte (engana-se quem pensa que sou pura meiguice, viu…), mas me orgulho de ser quem sou e não me trocaria por outra pessoa. Adoro meu coração, meu jeito bolachão de chorar com qualquer coisa, minha sensibilidade, minha enorme capacidade de perdoar, meus chiliques quando vejo Golden Retrievers, minha persistência e determinação e, acima de tudo, a vontade que tenho de contribuir para uma sociedade menos preconceituosa e mais justa. Defeitos, gente? Ahhh….bobagem pouca! (risos)

Se aceitar é diferente de ser uma pessoa segura e insegurança é um dos meus pontos fracos. Claro que às vezes penso que o peso pode me prejudicar – principalmente se o assunto for homem – mas como já disse aqui, tenho que me lembrar que ele nunca foi um problema e sim meu comportamento. A gente é muito mais neurótica com o lance de corpo por causa de outras mulheres. Homem não pensa como nós. Vou te dizer que a maioria me aperta com gosto – eu acho meio estranho, mas te garanto que a reação deles é de que estão gostando e muito!

Quando é que vamos aprender a fazer as pazes com o espelho e olharmos para o que realmente importa? Posso não ser a Gisele Bundchen, mas sou a Paula e devo me valorizar por isso. Que tal pararmos de ficar traçando metas irreais ou então, nos espelhando em pessoas que são uma em um milhão para fazermos o melhor que pudermos com aquilo que temos? Há uma vida inteira para aprendermos, melhorarmos. Sempre é dia de recomeçar. A sua vida é reescrita todos os dias quando você abre os olhos e inicia um novo dia.

No dia em que você morrer, “gorda” ou “magra” não serão palavras que irão te definir. As pessoas se lembrarão de quem você foi, do que você conquistou, de sua personalidade e seu coração. O seu corpo? Ele irá apodrecer, a terra irá comer e só restará o pó dos ossos, mas o seu legado? Esse sim, pode viver para sempre na memória e nos corações daqueles que te conheceram e que souberam enxergar tudo de bom que você deixou transparecer.

Pense nisso!

Um grande beijo e se quiser desabafar, estou aqui pra te ouvir! É só deixar um comentário!

“Aceitação é o primeiro passo para a beleza real”


40 Comments
Share: Facebook Twitter Gplus

40 comentários sobre ““GORDA”

  1. Klaus Roger says:

    Ah que texto mais lindo! Já falei pra você pelo hangout que amo seu site e repito isso.
    E vou te contar, prefiro você que a Gisele. Não é porque a mulher não é seca que não vai ser desejável. Temos exemplos de mulheres “gordas” que são lindas e perfeitas, totalmente desejáveis, eu mesmo sou completamente apaixonado pela Adele e pela Brooke Elliott e olha, acho que sambam na cara da Gisele.

    1. Paula Bastos says:

      Ai que fofuuuura! Ganhei o dia! É um querido mesmo! Obrigada, de coração :)

  2. O meu caso é parecido e diferente. Eu sou muito magra.
    Por muito tempo não usei saia, não aparecia de biquini na frente de gente além da família, etc e tal.
    Vou te dizer, ainda não sou 100% fan do meu corpo, mas o lance é mais questão de praticidade do que de me achar feia (o que não acho). É muito difícil encontrar roupas PP, calça que me sirva e etc.
    Mas hoje eu me aceito assim. Nunca vou ser uma poposuda gostosa, mas to feliz correndo atrás dos meus preciosos 5kg que preciso pra sair do “abaixo do peso ideal”.
    O importante é se amar. O resto vem como consequência. :)

  3. a como eu entendo voce… quando decidi escrever a coluna, eu decidi passar por cima dos meus conceitos e quebrar os meus “tabus”, so entao me senti bem pra falar disso…se aceitar nao e se acomodar, mas sim..se sentir bem, achei fantastico o seu texto. E apesar de nao gostar de mulher tbm acho vc mais bonita que a Gisele..kkkk linda!!! bjos

  4. Flor… que texto é esse?!
    Toda mulher deveria lê-lo! Tão apaixonado, sincero, emocionante e… sobretudo verdadeiro.
    Vou passar para todo mundo que conheço.
    Também me aceito agora. Fui frustrada, depressiva, de mal com o mundo. Chegou um dia que dei um basta em tudo e comecei a valorizar isso mesmo que você disse no texto: as coisas que realmente importam.
    E acho que hoje, Paula, tem uma palavra que te define: “linda” não só pela imagem bela que você apresenta, mas especialmente pelo coração.

    Beijo grande!

    Mara: @GdeGata

  5. Nao tem nem como definir esse texto Paula…Claro, objetivo e real… mais real do que a maioria das pessoas e capaz de perceber… e a grande realidade de 70% das mulheres reais…
    SENSACIONAL!!! Pura e simplesmente…
    Parabens!!!

  6. Mariane says:

    Simplismente incrível o seu desabafo :)
    passei a seguir seu site depois que vi uma publicação da @Juhzinha_Diva falando sobre corpo, beleza, gordurinhas a mais rs…
    e me vi no seu site, acho que isso é o mais legal.
    passo pela mesmissima situação, e estou nessa fase de aceitação, é complicado mas vamos conseguir :) o/

    viva as mulheres GG -GordinhasGostosas :)

    beijoos

  7. *Mara says:

    Parabens Paula. Todos temos nossos rotulos, que embora não nos definam, precisamos saber conviver com todos eles. bjs

  8. Ju Romano says:

    Paulaaaa vc é liiiinda! Só essa reflexão já mostra que quem um dia te chamou de gorda jamais se deu ao trabalho de conversar com você.

    Achei ótimo seu texto, maravilhoso, acho que se cada menina – magra ou gorda – fizesse essa reflexão e amasse e respeitasse seu corpo assim como você teríamos pessoas mais felizes e mais saudáveis no mundo hua hua hua

    ADOREIIII mesmo

    BJÓN querida #tamojunta

  9. Isabel says:

    Olá Paula

    Obrigada por em algum momento lhe ter feito click e escrever isto. Estava mesmo a precisar de ouvir estas palavras pois estou num momento frágil em que me assusta a ideia de que o meu peso e o meu corpo sejam aquilo que me define, mesmo quando até aqui isso nunca se verificou.

    Espero também vir a ultrapassar esta limitação no que diz respeito a homens pois neste campo, aí sim, sou muito insegura. Amo um homem há anos e não consigo aproximar me dele, mesmo estando com ele quase todos os dias. Venho dando com a cabeça na parede pois me mentalizei que “um homem só ama aquilo que deseja”, e não me considero “desejável”.

    Mais uma vez, obrigada!

  10. Nome*Isa says:

    Comentário

    Adorreeeeeeeeeeeeeeii…vc é linda

  11. Nome*clarice says:

    Mesmo tendo lido seu belo texto e refletido bastante não consigo compreender como as pessoas são tão crúeis ao fazer julgamentos e insinuações sobre uma pessoa que na verdade nem conhece,é triste saber que pra tudo existem esteriótipos.Mas fazer o que se sempre as pessoas vão julgar pelo que vêem e nunca pelo que realmente uma pessoa “gorda”é,pois muito além de um corpo existe um ser humano tentando ser aceito pelas suas atitudes e ações…Mesmo só tendo 18 anos ao longo da minha vid já sofri muito preconceito e olhares de desprezo acho que se sempre fui e sou tão reprimida é por medo de críticas.Eu aprendi com seu texo que independene do que as pessoas achem ou pensem o que importa é o que eu acho e quem quiser gostar de mim gostará do jeito que sou,com minhas inseguranças e qualidades…Obrigada por me fazer refletir…qual seu twitter?bjooo

  12. Nome*cesar says:

    Comentárioola fofinhas maravilhosas,por acasso encontrei esta pagina e fiquei encantado ,sou um apaixonado por fofas , e gostaria muito d ter contato com alguem aqui das minas gerais,tenho 47 anos sou divorciado moreno olhos castanhos , e procuro uma companheira fofinha,nao inporta idade cor ou aparencia so que seja bem fofinha.moro em belo horizonte e estou so a 1 ano ,espero ansioso um retorno de retorno 3191096687tim 3188527347 oi cesar,mil beijos a todas que passarem aqui

  13. Mari says:

    Sempre que leio um texto seu parece que sou eu mesma quem está escrevendo!!!! Parece que vc tá falando de mim em cada post… isso é de arrepiar!! Por isso adoro tanto seu blog e vc! E vc é lindaaaaaaaa viu Paula… muito mesmo..beijos

    1. Paula Bastos says:

      Mari,

      Você é querida demais! Obrigada por todo o apoio e carinho! E linda é você, mulher!

      Bjo enorme

  14. Fabio says:

    Amo mulheres gordas. Sempre amei, sempre vou amar. Não me vejo ao lado de uma mulher que não seja pelo menos gordinhas. São lindas demais !!!!!!!!!!!!

  15. Keila Costa says:

    Amei o texto, e sempre me achei lindissima com meus 30kg acima do ideal e me pergunto ideal pra quem? pra saúde até que pode ser, pois descuidei um pouco dela ao longo dos 03 ultimos anos e isso foi muito ruim, mas minhas curvas extras são meu orgulho, meu corpão me ajuda a me impor, ter postura de chefona, kkkkkkk é muito bom isso, sofria um pouco antes pra criar visual mas com os blogs pra as gordelicias, agora me sinto melhor, fora as poses que copio todas na hora dos flashes. Bjussss.

  16. Cybele says:

    Perfeito!irretocável!!!

  17. meirielle says:

    Adorpei, tem muito haver comigo, e me faz repensar alguns conceitos. O que realmente importa é quem somos e não o tamanho do nosso manequim.

  18. Tammy says:

    Por muitos anos vivi assim e as vezes me pego pensando nisso, conforme as pessoas falam doe mais e quando tentam amenizar dizendo : – Gordinha… Só para não ofender, mas como isso me afetava, e foi me moldando minha vida, como se o fato de eu ser gorda dizia que eu era incapaz de fazer e realizar qualquer coisa, mas ainda bem que eu não desisti fiquei firme e fui em frente. Não vou dizer que superei todos traumas causados, mas hoje olho tudo com novos olhos e uma nova perspectiva, me amo mais , me aceito e to vivendo feliz!!!

  19. Ju says:

    É muito difícil se aceitar, e acho que faz um tempo que sei lidar com meu sobrepeso e minhas medidas. Mas encontro dificuldade de ser aceita. Minha mãe tmb era obesa e fez reduçao de estomago, e como meu caso não é coberto pelo plano de saúde ela enfatiza que tenho que guardar dinheiro para fazer a cirurgia.
    E hj aconteceu algo muito pior, acabei de ser agredida fisicamente por minha irmã porque me recusei a assistir um video sobre essas dietas da moda que as celebridades fazem. Além dar dor no coração, sinto onde seus dedos me apertaram os braços, tudo porque queria que ela refletisse sobre essas dietas malucas ao invés de me obrigar a ver o vídeo. Se aceitar é a primeira etapa, mas o mundo não está preparado para aceitar os gordos.

    1. Paula Bastos says:

      Nossa JU, fiquei chocada aqui e meio até sem saber o que te dizer. Que estupidez monstruosa a da sua irmã, hein? Sei o quanto é difícil porque também vivo nesta batalha diária, mas levante a cabeça e bola pra frente…

  20. Jennyph says:

    Nossa, Arrasou !
    Pq que pra ser perfeita, tem q ser magra?
    NAO, tds temos defeitos, seja eles gordos ou magros…
    Estou Cansada desse mundo preconceituoso..
    #ChegaDeBulling !

  21. Luciana Gentile D'Itri says:

    Tenho 39 anos, estou com 104kg e 1,62 de altura, odeio estar gorda, doi muito: não so o corpo mas a imagem! Tenho hipotiroidismo, a 4 anos e não consigo voltar ao meu peso, sinto uma fome insuportavel, e muito sino, ja passei por vários médico, e na real, não saio disso. Me sinto feia, este corpo não é meu, e pior não consigo achar o meu corpo! Acredita! tudo bem pra quem gosta, mas eu não suporto estar assim. Além das dores no corpo, não consigo andar, meus pés não estão suportando meu peso, sinto fakta de ar, pois sou asmatica, transpiro horrores, e nada me serve. As vezes acho hipocrisia as pessoa que dizem gostar de ser gorda. Eu te digo: ODEIO!

  22. Alecxandra says:

    Querida, prefiro ser gorda a morrer de fome! Tenho uma filha que com 9 anos pesa 64 kg, tem 1,65 m e calça sapato 39, além de usar calça adulto tam. 44. É minha plus Size, temos que fazer exame de sangue nela a cada 6 meses, para controlar se ela está com diabetes ou hipertensão, mas fora isso é super saudável e linda, já fez cirurgia na garganta e ficou uma semana só ingerindo líquido e mesmo assim engordou. ela sofre bastante com os apelidos: “Olha a bailarina gorda! ô gordona vem cá”. Ninguém escolhe ela para fazer parte do grupo na educação física,. Ela faz jazz á 5 anos é super elástica, mas mesmo assim sofre preconceito, Acho que não somos nós gordinhas que temos que nos aceitar, nós já sabemos nosso formato, as outras pessoas é que devem se tocar do preconceito delas, eu tenho espelho em casa! Não precisa me ofender me chamando: ô gorda, dá licença! Me Amo como sou! E você é realmente linda, por dentro e por fora. Poderosa!

    1. Paula Bastos says:

      Awwwwn…muito obrigada, Alecxandra! Espero que sua filha saiba driblar essa gente babaca. Dê muito apoio e carinho a ela para conseguir superar tudo isso!

  23. eu sou feliz do jeito que sou mas gostaria de emagrecer as vezes eu mim sento muito enutia pois ñ consigo emagrecer eu tenho muita ansiedade e como de mas tenho 6 filho e o estrese ajuda fica pior! bjjss!

  24. LUANNA says:

    NOSSA SUPER ME IDENTIFIQUEI TO PRECISANDO MESMO ME ACEITAR E LIGAR MENOS PARA O Q OS OUTROS PENSAM DE MIM, DEIXAR DE LADO ESSA MINHA VERGONHA DOS MEUS QUILINHOS A MAIS E SE PREOCUPAR COM O Q REALMENTE IMPORTA BEIJOS XAU

  25. tatiane says:

    eh nao e facil conviver com essa palavra gorda mas e o que eu tenho tentado conviver nos ultimos 10 anos alto estima e td eu vendo tentando buscar a minha um tempao …

  26. Rubia Santos says:

    ai isso é tudo o que eu precisava ouvir hoje , as pessoas não conseguem ver a Rubia …. e sim a menina que saiu do interior com 52 kilinhos e hj tem 93…. ahhhhhhhhh doi demais….

  27. Dulcineia says:

    Olha vc parece ser uma pessoa linda e iluminada jah ttentei pensar cassim como você varias vezes , mas as coisasn não fuincionam ate que vc encontra alguem na rua e prgunta “nossa vc ta gravida?? eu sempre fui magra mto magra mas de uns anos pra cah adquiri uma doença chamada fibromialgia e tomo muita medicação pra dor e anti depressivos engordei 30 kilos pesava 49 hj peso 79
    com um metro e 1.;56 sou mto depressiva por ser gorda não consigo nem me olhar no espelho, vivo triste deprimida, desgostosa da vida jah tentei de tdo pra emagrecer mas não consigo devido as medicações ao meu problema de saude não tenho disposição para fazer exercicios fisicos sinto muita dor e vivo tomamndo ingeção de tramal e celestone isso me incha muito e retem liquidos eu num consigo ser feliz gora e não sei como alguem pode ser feliz sendo gorda num tem nehuma roupa que coloque que fique boa ainda mas agora no calor veju uma magra de vestinhu ou sainha sinto inveja eu pra usar vestido tenho que colocar aqueles shortinhos por baixo pra da uma disfarçada nas banhas e pra pernas num ficarem relando uma na outra ah isso não é vida não consigo ser feliz sendo gorda

  28. marcia says:

    Adoreiii.. admiro sua personalidadee vc é linda poderosissíma.. queria muito pensar como vc .. quando me olho no espelho fico frustrada.. eu pesava 64 kilos.. engordei mais 21 kilos.. depois da minha segunda gravidez.. tenho 21anos.. meu bebe ja esta com 8 meses e nao consigo emagrecer.. parece que cada vez que me olho estou maior ainda mais sendo baixinha.. queria muito se sentir bem comigo mesma :/

  29. Cris says:

    Se trocar “gorda” por “velha”, ou”careca”, da no mesmo.Gostei.

  30. Cecília Rodrigues Mulieca says:

    Não pude deixar de comentar Sou Gordinha assumida e bem resolvida…Amo cada gordura e cm mta ternura…bem haja as gordinhas lindas e saudáveis…bjinhOo da gOrdelícia =^.^=

  31. nayara says:

    sou nayara tenho 21anos e aqui e acola ainda tem gente q olha meio torto pra mim. so que o pessoal ver a perfeisaõ naõ a pessoa maravilhosa q sou naõ mim pabulando naõ mas EU SOU LINDA#Adorei sua historia naõ taõ forte como vc mas ja estou no caminho E Eu CHEGO LÁ#

  32. Amanda Yoko says:

    “”””GOSTEI MUITO DO SEU BLOG,GOSTARIA DE ME ACEITAR COMO VC !ESTOU NA NEURÓSE DE EMAGRECER,TENTANDO FAZER DIETA,ME MATRICULEI NA ACADEMIA E ASSIM POR DIANTE …..MA
    IS SEMPRE ESTAREI ENTRANDO EM SEU BLOG BJSSS

  33. nem says:

    Enquanto houver nazipadronização não haverá civilização.

  34. Cristiane says:

    Olha Paula e difícil ser gorda mas temos que tentar conviver bem com nós mesma não gosto quando me chamam de gorda me sinto triste mas o mundo não para por isso então levanto minha cabeça e sigo mas não me aceito como sou e acho que nunca vou aceitar já tive um corpo Linda e agora me sinto assim.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>